Walda Domingues

Atriz, compositora, historiadora, professora, escritora, carioca, mangueirense e flamenguista de coração. Essa é Walda Domingues. Uma mulher multifacetada, que mergulha no sincretismo do ocidente e do oriente, sem deixar de ancorar no seu tempo e tocar nas feridas da modernidade, como a infância desvalida, em sua primeira obra literária, ‘Menino de Rua, um garoto invisível’.

Criadora das trilhas dos musicais infantis Rei Leão e Revolta dos Brinquedos, sucessos na década de 1990, Walda Domingues integrou o elenco das peças como a “A bruxinha que era boa” de Maria Clara Machado, “Linguiça de sapo”, de Raimundo Alberto e “Pingo – o pinguim” de Fred Santos. Com mais de vinte anos de dedicação à dramaturgia e a música, Walda já estreia no circuito literário infanto-juvenil com um gostinho de quero mais. Mas não por muito tempo. A autora tem um arsenal de textos inéditos para a literatura de ficção e a dramaturgia. Vida nova no circuito literário.

Pin It